Brasileiro Série D

27.05.2017

Que virada! Toro Loko bate a Caldense por 3 x 1

Red Bull Brasil sai perdendo, mas vence com propriedade e garante os três pontos em casa

O Red Bull Brasil conquistou sua primeira vitória na Série D. Mesmo com a Lei do Ex atrapalhando (Wellington Rato, ex-jogador do clube, fez o gol do adversário), o Toro Loko bateu a Caldense de virada por 3 x 1, neste sábado, no Moisés Lucarelli.

Os gols de Nando Carandina, Edmilson e Tatá garantiram os três pontos para a equipe campineira, que tem os mesmos 4 pontos do Boavista no Grupo A14, só perde nos gols feitos: 5 a 3.

“Primeiro, queria dar parabéns para o grupo pelo comportamento em campo. Levamos um gol no fim do primeiro tempo e o time voltou para o segundo querendo jogar, focados. Tivemos a felicidade de fazer um gol com menos de um minuto, voltamos para o jogo e fomos melhores”, disse o técnico Silas.

O próximo encontro é justamente contra o time do Rio de Janeiro, no sábado (3/6), às 17:00, no Moisés Lucarelli.

“Entendemos bem o que vai ser a Série D. Estamos iguais com o Boavista e, na semana que vem, vamos medir a força com eles para ver quem termina em primeiro. Espero que sejamos nós”, completou o comandante.

O JOGO

Dono da casa, o Red Bull Brasil ditou o ritmo do jogo nos primeiros minutos. Com mais volume que o adversário, criou oportunidades, principalmente com jogadas pelas laterais.

Misael fez dois cruzamentos perigosos. No primeiro, faltou um pé para empurrar a bola para dentro, já no segundo, Edmilson cabeceou com muito perigo e a bola tocou a trave antes de sair.

Mais recuada, a Caldense tentou chegar nos contra-ataques. Em um deles, Pikachu foi derrubado bem fora da área. O árbitro marcou a penalidade, mas, alertado pelo assistente, voltou atrás.

No segundo, a Lei do Ex prevaleceu. Wellington Rato, que já defendeu o Toro Loko, recebeu na área e tocou de bico no canto: 1 x 0.

A conversa no vestiário deve ter sido boa. Mal a bola voltou a rolar e Nando Carandina empatou com um chute colocado, que ainda contou com o desvio da zaga.

Mais intenso e pressionando, o Red Bull Brasil virou com Deivid, mas o juiz preferiu dar a falta para o próprio Toro Loko metros atrás. Mas a virada estava amadurecendo e, aos 25, ela veio.

Edmilson bateu com categoria pênalti sofrido por ele mesmo e marcou o segundo.

A vantagem não diminuiu o ritmo da equipe. Oito minutos depois, Tatá, que acabara de entrar na vaga de Deivid, recebeu na área, girou e marcou o terceiro, dando números finais à vitória: 3 x 1.

 

FICHA TÉCNICA

Red Bull Brasil 3 x 1 Caldense

Local: Moisés Lucarelli, em Campinas

Juiz: Thiago de Alencar Gonzaga

Público e renda: 377/ R$ 1.195

Cartões amarelos: Rafael Costa, Saulo e Éverton Silva (Red Bull Brasil); Thiago Carpini, Alê e Luiz Eduardo (Caldense)

Gols: Wellington Rato (45/1T), Nando Carandina (1/2T), Edmilson (25/2T), Tatá (33/2T)

 

Red Bull Brasil: Saulo; Éverton Silva, Anderson Marques, Willian Magrão e Igor; Nando Carandina (Éder), Doriva e Rafael Costa; Misael (Rodrigo Andrade), Deivid (Tatá) e Edmilson

T: Silas

Caldense: Negueti; Jefferson Feijão, Marcelinho, Thiago Carpini e Cesinha; Serginho (Mineiro), Rodney, Luiz Eduardo e Alê (Zambi); Wellington Rato e Pikachu (André Cunha)