Categoria de Base

11.03.2016

Categorias de Base se saem bem contra o Atlético-PR

Com gol de Lucas, Sub-17 vence; Sub-15 fica no empate no CT do Caju

Se amistosos valessem pontos, o Red Bull Brasil teria saído com quatro do Centro de Treinamento do Caju, do Atlético-PR, na tarde de hoje. Contra os curitibanos, o Sub-17 venceu por 1 a 0. Já o Sub-15 tentou desde o início, mas não conseguiu balançar as redes e ficou no empate em 0 a 0. Neste sábado, ambas as equipes encerram a viagem com amistosos na parte da manhã diante o Coritiba.

O Red Bull Brasil Sub-17 jogou fora de casa, mas desde o início da partida deu a impressão que era o mandante. Com muito mais troca de passes e ocupando mais o campo de ataque, o Toro Loko não demorou para abrir o placar. Em bola enfiada por trás da zaga, Bocchio driblou o goleiro e foi derrubado dentro da área. Pênalti convertido com muita categoria por Lucas, que bateu no canto direito e deslocou o goleiro para fazer 1 a 0. O gol acordou o Atlético-PR, que insistia nas jogadas pelas laterais. Segura, a zaga do Toro Loko segurou as investidas tanto por baixo quanto por cima. Marcelo levou perigo ao adversário após driblar na entrada da área e bater para a defesa do goleiro.

“Nosso começo de jogo foi muito bom, a postura, a organização e entrega. Criamos a chance do gol e outras e poderíamos ter definido o placar no primeiro tempo. A saída de bola foi mais rápida e as ações individuais nos favoreceram a esse resultado”, analisou o treinador Christian Tudisco.

O segundo tempo começou com o Atlético-PR assustando o goleiro Belli, que defendeu em dois tempos um chute de fora da área. Precisando sair para buscar o resultado, os donos da casa ficavam mais com a bola e exigiram mais três belas defesas do goleiro Belli. Na primeira ele espalmou após arremate na pequena na área. Próximo do fim, o goleiro do Toro Loko saiu no abafa e, com os pés, evitou o que seria o gol de empate.

“Sabíamos que a queda no desempenho iria acontecer por causa do desgaste de ontem, mas teríamos que ter controlado um pouco melhor no primeiro tempo.”, completou Tudisco.

O começo de jogo mostrou o Red Bull Brasil Sub-15 dentro de suas características: com trocas rápidas de passes e pressionando muito a saída adversária. O prêmio quase veio logo aos cinco minutos. Luís Phelipe fez linda jogada na linha de fundo e cruzou para trás. Júlio César bateu de primeira, a bola pegou na zaga e ficou com o goleiro. O Toro Loko seguiu imprimindo seu ritmo e só não chegou ao gol por causa do goleiro adversário, que defendeu chute forte de Samuel.

“Eu acho que no primeiro tempo fomos muito bem e conseguimos encaixar bem a pressão. Isso está fazendo a diferença. Criamos muitas chances, mas também demos espaços. Dominamos mais, mas não poderíamos ter permitido tantas chances. Foi um teste positivo e muito válido para os meninos”, afirmou o técnico Gustavo Almeida.

Já no segundo tempo as coisas mudaram. E foi aí que apareceu o Vinícius. Na primeira vez que foi exigido, o goleiro mostrou muito reflexo e, cara a cara com o atacante adversário, evitou o gol. Em seguida, defendeu forte cabeçada após cobrança de escanteio e contou com a sorte ao ver, no rebote, a bola passar por cima do gol. Os sustos acordaram o Toro Loko, que colocou a bola no chão e passou a ocupar mais o campo adversário. Mas o gol não veio, e a partida terminou empatada.